Apresentação

A ideia para criar este blog surgiu no âmbito do tema da nossa Área de Projecto, que relaciona a saúde e os avanços da ciência e da tecnologia nos nossos dias com o quotidiano.

Escolhemos o tema da auto-imunidade porque está inserido no fascinante capítulo do livro de Biologia doptado pela escola, "Imunidade e Controlo de Doenças", e também pois a pesquisa será muito importante para a nossa vida profissional futura.

Neste blog postaremos inúmeras doenças auto-imunes, e esperamos que estas informações sejam úteis aos leitores.

domingo, 13 de abril de 2008

ARTERITE DE CÉLULAS GIGANTES

Na Arterite de Células Gigantes as paredes das artérias adelgaçam e estão presentes células gigantes polinucleadas. Uma pré-disposição genética e mecanismos auto-imunes mediados por linfócitos T que formam granulomas são possíveis causas dessa doença.

Arterite temporal/arterite de horton

É uma doença relativamente comum em mulheres com mais de 50 anos de idade. As artérias na cabeça (temporal, retinal e cerebral) são afectadas, e os pacientes manifestam febre, perda de peso, dores de cabeça, fatiga, hiperestesia (excesso de sensibilidade) na zona da cabeça, endurecimento da artéria temporal, cegueira súbita devido a um entupimento da artéria retinal, dores nos olhos e sensibilidade à luz. Muito raramente surgem úlceras no escalpe. A taxa de sedimentação dos eritrócitos aumenta nestes pacientes, e também ocorre anemia e leucocitose. Esta doença é diagnosticada através de uma biópsia à artéria temporal ou por uma sonografia de Doppler. A artrite temporal é tratada com esteróides, mas para o tratamento ser definitivo tem que ser feito durante 1 a 2 anos.

Arterite de Takayasu / Sindroma do arco aórtico

É uma inflamação vascular da aorta torácica e dos seus ramos que afecta normalmente jovens mulheres. Os sintomas são o adelgamento dos vasos, dores nas pernas (claudicação), hipertensão, murmúrios vasculares e ausência de pulsação. Na fase inflamatória inicial são também observados febre, perda de peso, mialgia e artralgia. Esta inflamação é tratada com esteróides, mais eficazes se a doença estiver na fase inicial.

Sem comentários: