Apresentação

A ideia para criar este blog surgiu no âmbito do tema da nossa Área de Projecto, que relaciona a saúde e os avanços da ciência e da tecnologia nos nossos dias com o quotidiano.

Escolhemos o tema da auto-imunidade porque está inserido no fascinante capítulo do livro de Biologia doptado pela escola, "Imunidade e Controlo de Doenças", e também pois a pesquisa será muito importante para a nossa vida profissional futura.

Neste blog postaremos inúmeras doenças auto-imunes, e esperamos que estas informações sejam úteis aos leitores.

domingo, 27 de abril de 2008

DOENÇA DE GRAVES

AUTO-ANTIGÉNIOS DA TIRÓIDE

A pituitária anterior produz a hormona tiróide estimulina (TSH), que se liga aos receptores das células da tiróide, estimulando o seu funcionamento. As proteínas produzidas podem ser alvos imunológicos, e muitos pacientes com problemas na tiróide têm anticorpos contra os receptores da TSH no sangue. Estes anticorpos podem imitar o funcionamento da TSH (imunoglobulina tiróide estimulina - TSI), induzir hipertiróidismo ou hipotiróidismo (bloqueio dos receptores de TSH e inibição do funcionamento da tiróide). Existe ainda outro grupo de anticorpos, que estimulam os receptores de TSH e bloqueiam a ligação de TSH, originando eutiróidismo.

PATOGENIA DA DOENÇA DE GRAVES

A doença de Grave é um hipertiróidismo que ocorre principalmente em mulheres e está associado aos antigénios HLA DR3 e B8. Os anticorpos IG causam o aumento de tamanho da tiróide (bócio), a saliência do globo ocular para fora de órbita devido a um edema dos músculos orbitais (exoftalmia), a inflamação do globo ocular (orbitopatia), e o engrossamento da pele devido à acumulação de mucopolissacarídeos (mixedema pretibial), além de nervosismo, suores, intolerância ao calor, perda de peso, diarreia, tremores e taquicardia. Os anticorpos são produzidos devido à infecção com vírus com antigénios muito semelhantes aos dos receptores da tiróide. Os linfócitos TH2 induzem a diferenciação de plasmócitos e a produção de anticorpos via IL-4 e 6. Alguns anticorpos ligam-se aos receptores e provocam o aumento da produção de TSH, enquanto que outros bloqueiam a ligação da TSH aos receptores. A doença é diagnosticada pela produção reduzida de TSH e por ecografias ou cintografias da tiróide, e tratada com metimazol, propiltiouracilo, BETA bloqueantes, iodo radioactivo e corticosteróides, mas por vezes uma pare da tiróide tem que ser removida.

Sem comentários: