Apresentação

A ideia para criar este blog surgiu no âmbito do tema da nossa Área de Projecto, que relaciona a saúde e os avanços da ciência e da tecnologia nos nossos dias com o quotidiano.

Escolhemos o tema da auto-imunidade porque está inserido no fascinante capítulo do livro de Biologia doptado pela escola, "Imunidade e Controlo de Doenças", e também pois a pesquisa será muito importante para a nossa vida profissional futura.

Neste blog postaremos inúmeras doenças auto-imunes, e esperamos que estas informações sejam úteis aos leitores.

domingo, 27 de abril de 2008

DOENÇA DE CROHN

É uma inflamação granulomatosa crónica que envolve todo o tracto digestivo e todas as camadas da parede intestinal que tende a criar fístulas, abcessos e mesmo perfuração intestinal. A porção do intestino afectada adelgaça, estreita (estenose) e perde capacidade contráctil. Desenvolvem-se tumores inflamatórios devido à formação de abcessos e/ou fístulas na bexiga ou na pele. As complicações mais conhecidas da Doença de Crohn são a estenose e a obstrução intestinal, má-absorção de nutrientes e fistulização. Esta doença aumenta significativamente o risco de amiloidose e de carcinomas colorrectais. Certos factores ambientais, como fumar, dieta com muitos hidratos de carbono e pequeno período de amamentação, associados com a presença no sangue de anticorpos anti-HLA-DR1 e anticorpos anti-DQw5 despoletam a doença. A mucosa intestinal exibe elevados valores de interleucina, (citoquina produzida por macrófagos T e linfócitos B) que causa a diferenciação de linfócitos T em células T citotóxicas, e que estimulam a produção de interferões. Os linfócitos T diferenciados vão produzir IgG2, uma imunoglobulina que reconhece antigenios de hidratos de carbono de bactérias. Na doença de Crohn essas IgG2 atacam antigénios fecais, presentes nas paredes intestinais. Os ataques da doença são tratados com sulfasalazina e esteróides. A cirurgia é utilizada quando há complicações no tratamento por medicamentos.

Sem comentários: