Apresentação

A ideia para criar este blog surgiu no âmbito do tema da nossa Área de Projecto, que relaciona a saúde e os avanços da ciência e da tecnologia nos nossos dias com o quotidiano.

Escolhemos o tema da auto-imunidade porque está inserido no fascinante capítulo do livro de Biologia doptado pela escola, "Imunidade e Controlo de Doenças", e também pois a pesquisa será muito importante para a nossa vida profissional futura.

Neste blog postaremos inúmeras doenças auto-imunes, e esperamos que estas informações sejam úteis aos leitores.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

FEBRE REUMÁTICA

Inflamação que afecta o coração, as articulações, a pele e o sistema nervoso central, que começa 1 a 3 semanas após uma infecção com a bactéria Streptococcous pyogenes do grupo A. Os sintomas persistem durante semanas, meses e por vezes são irreversíveis. São eles fibrose valvular, endocardite, miocardite, pericardite, poliartrite, espasmos musculares involuntários, eritrema marginatum (manchas vermelhas na pele com contorno redondo) e nódulos subcutâneos perto das articulações. Estes sintomas permitem o diagnóstico da doença, adjuvados com uma taxa elevada de sedimentação dos eritrócitos e uma taxa elevada da proteína c-reactiva. A faringotonsilite (inflamação da faringe, úvula e tonsilas) provocada por Streptococcous precede a febre reumática, mas só se causada por estirpes encapsuladas que induzem uma resposta imune intensa aos seus antigénios. A febre reumática origina granumatulomas denominados corpos de Aschoff, que se desenvolvem perto dos pequenos vasos do coração. São caracterizados por áreas centrais de necrose (devido à degeneração do colagénio) rodeadas por céluas mononucleadas, células fibrohistocíticas de Aschoff e células multinucleadas gigantes. Estes corpos desenvolvem-se devido aos danos celulares e à precipitação de complexos-imunes após a formação de anticorpos. A resposta imunitária tem lugar no tecido linfático local durante a faringite/tonsilite. O tratamento é feito com uma dose única de penicilina benzatina, e o repouso durante 2 a 3 meses é essencial. Aos pacientes com poliartrite é administrado um anti-inflamatório e é feita uma terapia com corticosteróides.

Sem comentários: